Capítulo 11 - Gustavo

Olá! Finalmente acabei mais um capítulo e acho que este é o melhor até agora. ;) Bem, agora não vou ter tanto tempo como antes para postar (caso ainda não tenham percebido! xD) mas vou fazer um esforço para postar muito usualmente. Não vou ficar aqui com mais rodeios, aqui está o capítulo 11. ;) Deixem comentário aí em baixo ↓ se concordam (ou não) que este é o melhor capítulo de todos.

 

 

P.O.V. Viviana

 

Entrámos na sala mesmo atrás da professora. Sentámo-nos nos nossos lugares do costume (na fila do meio) e tirei o caderno de Ciências. Olhei para o quadro para escrever o sumário quando me deparo com a seguinte frase: “Dissecção de sapos”. De início pensei que fosse uma brincadeira parva da professora, mas depois vi o Luís entrar com os sapos. A minha barriga começou a andar ás voltas. Dissecar sapos?! Mas que raio de ideia!

 

- Muito bem meninos, eu vou distribuir um sapo a cada um e quem quiser vomitar, está á vontade para sair não voltem é a entrar. – A professora disse aquilo com a maior calma enquanto entregava os sapos já mortos. A sala ficou com fedor a podre quando ela abriu aquela caixa de sapatos.

Chegou a minha vez de receber o sapo. Sentia que ia definitivamente vomitar.

 

- Sou só eu que estou com vontade de vomitar? – Perguntou a Sara já com a mão na boca.

 

- Não, Sara, não és. – Disse a Camila. Bem, ao menos se vomitasse, não vomitava sozinha.

 

Olhei para o sapo – só lhe faltava ter a língua de fora para estar como nos desenhos animados – e agarrei na faca(?). Enfiei a faca na barriga do sapo e fiz um pequeno rasgão. Comecei a sentir o vómito a vir-me á boca. Larguei a faca e corri da sala á casa de banho, que não ficava muito longe. Quando lá cheguei enfiei-me dentro de uma casa de banho e foi o meu pequeno-almoço todo pela sanita abaixo. Passado um bocado ouvi alguém a fazer o mesmo na casa de banho ao meu lado.

 

Levantei-me e espreitei para a outra casa de banho – era a Joana da minha turma. Fui até ao primeiro lavatório da direita, lavei as mãos, bochechei um bocado de água e cuspi de volta ao lavatório.

 

- Desde quando é que se faz isto na escola? – Disse a Joana ao perceber que era eu quem estava ali.

 

- Não sei. – Tirei o meu pacote de pastilhas do bolso e meti uma na boca. – Pastilha?

 

- Claro! – Ela quase que voou para a pastilha. – Oh, pois, está ali alguém que quer falar contigo.

 

- Okai, obrigado. – Será que hoje toda a gente quer falar comigo. Mastiguei a pastilha mais uma ou duas vezes e saí da casa de banho. Era o Gustavo.

 

- Olá. – Aproximou-se de mim e deu-me dois beijos na cara.

 

- Olá. Como é que sabias que estava aqui?

 

- Vi-te a correr da sala. Dissecção de sapos? – Perguntou ele a tentar adivinhar.

 

- Yap! – Disse eu a mexer o estômago.

 

- Queres ir para um sítio onde não cheire nem a sapo podre, nem a vómito? – Perguntou apertando o nariz.

 

- Pode ser. – Ri-me. Ele meteu o braço á volta dos meus ombros. Corei um pouco, mas ele pareceu nem perceber.

 

Fomos até á esplanada do bar e sentámo-nos numa mesa que estava lá.

 

- Na minha turma também houve gente a vomitar. – Disse ele a olhar para o céu.

 

- Pois, acredito… - O Gustavo era diferente de qualquer outro rapaz, ele estava sempre distante e era simpático mas tinha o seu toque de mistério.

 

- Eu também nunca fui muito dotado a dissecção de sapos. – Ele riu-se um bocado embaraçado. – Tive negativa nesse teste.

- Hum…Teste? – Engoli em seco. Como é que eu ia fazer um teste de dissecção de sapos?!

 

- Sim. Aquilo era só para perceberem como é que se faz. – Ele riu-se ao ver a minha cara. Ele agarrou no meu queixo e fez-me olhar para os olhos azuis dele. – Tem calma. Se voltares a vomitar manda-me uma mensagem e eu vou ter contigo, okai?

 

- Hum…Okai. – Ele aproximou os seus lábios dos meus.

 

 Comecei a sentir o fôlego dele em cima dos meus lábios. Ele aproximou-se mais um bocado. E finalmente senti os lábios dele a tocarem nos meus. Ficámos envolvidos num beijo romântico e apaixonado. Enrolei os braços á volta do pescoço dele e ele inclinou-se um bocado mais para mim. Aquele era o melhor beijo da minha vida…


publicado por Find Who It Is às 12:09 | link do post | comentar | ver comentários (4)