Quinta-feira, 09.02.12

Capítulo 22 - Dor de Cotovelo

Olá! Bem, querem saber quantos comentário faltam para o 100º? UM! Falta um, malta! Portanto a próxima pessoa a comentar ganha o prémio! ;) Como o último capítulo era minúsculo, este aqui é só um bocadinho minusculamente maior. ;) Portanto voltámos ao P.O.V. Viviana! :( Agora quero ver toda a gente a dizer que tá farta da Viviana! xDD Bem, sem mais demoras, aqui está o 22º capítulo! ;)

 

 

 

P.O.V. Viviana

Quando entrámos na festa, já estava lá imensa gente. Tentei ver se encontrava o Francis ou a Camila, mas não os encontrei. Avistei a Raquel e fui ter com ela. A Sara segui-me.

 

- Parabéns, Raquel! – Disse eu a abraçá-la. Ela retribuiu o abraço.

 

- Obrigado, Vivi! – Disse ela. Eu dei-lhe um embrulho rectangular e para aí com cinco centímetros de espessura – era uma palete de maquilhagem.

- Parabéns! – Disse a Sara e também lhe deu um abraço. – Bem, o meu presente não é muito grande, mas acho que vais gostar. – Disse a Sara ao olhar para o meu presente – ela deu-lhe um colar muito giro.

 

- Oh! Que disparate. – Disse a Raquel a sorrir. – O que interessa é que vocês vieram.

 

- Hey, Raquel, sabes da Camila ou do Francis? – Perguntei eu.

 

- A Camila disse que tinha que ir a um sitio, mas já saiu á um bom bocado. – Disse ela. – Quanto ao Francisco, ela ficou de lhe mandar um SMS.

 

- Hum. Okai. – Disse eu. Comecei a olhar em volta. Estava lá imensa gente da escola. – Hum…Convidas-te o Gustavo? – Perguntei eu muito baixinho.

 

- Ah! Eu sabia! – Disse a Sara aos berros.

 

- Shiu! – Disse eu com o dedo indicador direito, esticado á frente da minha boca. A Raquel começou a rir-se às gargalhadas.

 

- Convidei sim. E já o vi por aí. – Disse ela a limpar uma lágrima que lhe tinha vindo ao canto do olho.

 

- Okai, obrigado! E não borres a maquilhagem! – Ela voltou a rir-se, não tanto, mas também muito. Eu e a Sara fomos á procura do Gustavo, enquanto cumprimentávamos o pessoal todo. Ao que parece, pessoas que nós nem se quer sabemos que existem, sabem da nossa existência. Chegámos ao limite da praia e ali estava o Gustavo a conversar com uma data de raparigas (é claro!). Cheguei-me um bocado para ao pé do ouvido dele. – Olá. – Disse eu a sussurrar, só para ele ouvir. As outras não perceberam o que eu disse, mas o facto de lhe sussurrar ao ouvido, foi o suficiente para me lançarem olhares furiosos. Ele virou-se para trás a sorrir.

 

- Olá. – Disse ele a abraçar-me. Agora era oficial, eu consto na lista negra daquelas raparigas todas. Muitas delas acabaram por se ir embora, mas as outras fizeram uma rodinha e começaram a cochichar umas com as outras. Sobre mim e o Gustavo é claro. – Não lhes ligues. – Disse ele enquanto me agarrava na cintura. – São só umas invejosas cheias de dor de cotovelo.

 

- E porque é que elas haveriam de ter dor de cotovelo? – Perguntei eu, erguendo uma das minhas sobrancelhas num arco perfeito.

- Porque eu a ti faço isto. – Ele deu-me um beijo ao de leve no nariz. – E a elas não. – Eu ri-me e olhei por cima do ombro dele. Ele também virou a cabeça para trás e nós quase que conseguíamos ver o fumo a sair das orelhas delas. Olhámos um para o outro e rimo-nos. Ele parou de rir e ficou a olhar para mim, mas eu ainda me ria.

 

Quando me apercebi da minha figura de parva, parei e senti as minhas bochechas a pegarem fogo. Ele riu-se.

 

- Ficas mesmo gira corada. – Disse ele a sorrir.

 

- Oh! Cala-te. – Disse eu dando-lhe um empurrão de brincadeira.

 

- É verdade! – Disse ele voltando a agarrar-me na cintura. – Aliás, até te digo mais ficas linda de todas as formas imagináveis possíveis! – Eu sorri e aproximei os meus lábios mais um bocado dos dele…

publicado por Find Who It Is às 21:21 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Capítulo 21 - Tenho que treinar!

Olá! Estive a pensar no prémio das vencedoras (sim, porque vai haver mais que uma, mas a principal é do 100º comentário. :P) e já sei o que é que vai ser. Eu não sei se vocês vão gostar mas espero que sim. Vou tentar ser muito original nesta cena do prémio! ;) Bem, não sei se repararam, mas eu estou a dar-vos a oportunidade de conhecerem um bocado mais as personagens e de elas terem um bocado mais de "estrelado"! xD Este capítulo é contado pelo Francisco e espero mesmo que gostem. Neste capítulo eu tentei fazer um bocado de suspense mas eu não sei se consegui. Bem espero que gostem! :)

 

 

 

P.O.V. Francisco


Não fiquei triste, nem desiludido com o que a Camila disse, fiquei mesmo chateado! É claro que ela é importante para mim, mas é claro que o Basketball é mais importante! Afinal, ela não é o meu sonho, o Basketball é que é o meu sonho! Ela tinha que perceber isso. Se ela amanhã não me falar, também não vou ser eu a falar com ela.

 

Levantei-me. Tinha mais que fazer como por exemplo “matar-me” a treinar. Fui a correr até ao canto onde estava a bola e agarrei-a. Comecei a driblar até ao cesto, saltei e dei uma pirueta no ar, mas não acertei no cesto! Qual era o meu problema?! Não acertei um a temporada toda! Mandei a bola com toda a força ao chão.

 

- Merda! – A bola saltou e eu sentei-me nas bancadas com as mãos na cabeça e os cotovelos apoiados nos meus joelhos. Levantei a cabeça e fiquei a olhar para o campo. Se a Camila não tem sonhos a cumprir, isso é com ela, eu tenho, e quero cumpri-los todos!

Voltei a levantar-me e agarrei outra vez na bola. Driblei de um lado ao outro do campo e quando cheguei ao cesto do outro lado saltei, mas mais uma vez a bola não entrou. Não me importei, corri outra vez até ao outro lado do campo e desta vez não saltei, fiz a passada e mandei a bola para a tabela. Entrou direitinha no cesto.

 

- Boa! – Disse eu enquanto encolhia o cotovelo. Sorri e mandei-me para o chão do campo de costas. – Au! – Senti uma dor nas omoplatas, mas depois passou. Fechei os olhos e imaginei-me num jogo oficial de Basketball, eu estava com a bola e era eu a marcar o cesto para o empate. Driblei até ao cesto, saltei, dei uma pirueta e enfiei a bola dentro do cesto. O estádio começou ao rubro e o resto da equipa levantou-me.

Continuava com os olhos fechados e deitado no chão, quando ouvi a porta do ginásio a abrir-se e pensei que fosse a Camila, arrependida por me ter dito aquilo. Sorri. Até que ouvi uma voz que não era da Camila.

 

- Porque é que estás deitado no chão? – Disse ela a rir. Levantei-me e olhei para ela. Fiquei espantado. Desde quando é que eu e ela nos damos?

 

PS: Agora quero ver os comentários aí em baixo ↓ a dizerem quem é que vocês acham que é a rapariga! ;)

publicado por Find Who It Is às 18:47 | link do post | comentar | ver comentários (6)

Capítulo 20 - "Pensava que era importante para ti!"

Olá! Portanto, como já devem ter reparado o blog está com um novo visual! :) E queria que deixassem aí em baixo ↓ um comentário a dizer se gostam ou não. E como também já devem ter reparado, o blog tem novo nome. Este novo nome é o título da minha fic - sim, depois de vinte capítulos, arranjei um nome para a fic. Bem, mas avançando, acabei o capítulo 20 (Hiey!) e espero que gostem! ;) Eu sei que a Camila não tem sido uma personagem importante na história, mas garanto-vos que vai haver muita história a rodeá-la! ;)

 

 

P.O.V. Camila


A festa já tinha começado e estava mesmo fantástica. Tinha bebidas por tudo o que era sitio (obviamente e para muita felicidade de todos, havia bebidas alcoólicas!), o DJ não era grande coisa, mas a música nem era má. Conhecia o pessoal todo da festa.

 

- Olá, Camila! – Disse a Raquel ao chegar-se ao pé de mim. Eu abracei-a com imensa força.

 

- Parabéns! 16 anitos, hãm? – Disse eu a rir. Ela riu-se também. – Toma. – Dei-lhe um pequeno embrulho. Tinha-lhe comprado tipo, uns brincos, mesmo muito giros. – Não é grande coisa, mas espero que gostes. – Sorri-lhe. Ela abriu o embrulho e sorriu-me.

 

- São lindos! Obrigado. – Disse ela a abraçar-me. – Hey, sabes do Francisco?

 

- Não, mas se quiseres mando-lhe um SMS. – Ela acenou afirmativamente com a cabeça. Eu agarrei no telemóvel (Sim, é verdade, eu morro sem o meu telemóvel!) e enviei-lhe um SMS a perguntar onde é que estava. Passado dois minutos ele respondeu-me a dizer que estava na escola a fazer uns cestos e disse para eu ir lá ter com ele, porque não queria vir sozinho para a festa – que maricas o raio do rapaz.

 

- Raquel, tenho de ir só a um sitio, já volto, okai? – Ela acenou com a cabeça afirmativamente e eu fui-me embora ter com ele até á escola. Eu e o Francis eramos os melhores amigos á 3 anos, quando me mudei para a escola actual e deixei o bairro social, onde eu e a minha mãe estávamos a viver. Ele, a Viviana e a Sara já eram amigos á 2 anos (Vá ele e a Vivi eram um bocado mais que amigos, mas mesmo assim.) e foram os primeiros a aceitar-me.

 

Cheguei á escola e mostrei o meu cartão de estudante ao segurança, ele deixou-me passar. Normalmente quando se entra na escola a horas estranhas, temos que mostrar a identificação. Fui direita ao ginásio coberto e lá estava ele a “driblar” e a tentar fazer com que a bola entra-se na rede, mas sem sucesso. Sentei-me nas bancadas á espera que ele acaba-se. Ele tentou uma última vez mas falhou. Agarrou na bola e bateu-a com imensa força no chão, ela saltou pelo menos até ao limite da tabela. Ele olhou para mim e veio ter comigo.

 

- Eu até te dava um abraço, mas… - Disse eu enquanto me levantava. – ‘Tás todo suado! – Fiz uma cara de nojo e ele sorriu.

 

- Cala-te. – Ele abraçou-me e riu-se.

 

- Vamos? – Ele olhou para o lado.

 

- Não me apetece ir á festa. – Disse ele enquanto se sentava nas bancadas de pernas abertas e a esfregar as mãos no meio delas. Sentei-me ao lado dele. – Quero ficar aqui. – Suspirei, mais uma vez a conversa do Basketball.

 

- Queres ficar aqui, a fazer o quê? Matares-te a treinar? – Resmunguei com ele.

 

- O treinador diz que se não me esforçar mais… - Ele olhou para mim nos olhos. – Vou começar a ficar no banco. Por favor, Camila. – Ele tentou dar-me um abraço, mas eu desviei-me. Ele ficou a olhar para mim surpreendido, virei a cara para o outro lado e comecei a chorar. – Vá lá Camila! Não chores, por favor. – Ele levantou-se e sentou-se ao meu lado esquerdo, para onde tinha virado a cara. Olhei para ele, com as lágrimas a escorrerem-me pela cara.

 

- Eu pensava que era importante para ti! – Ele ficou com um ar triste e baixou a cabeça. – Mas pelos vistos enganei-me. – Levantei-me e agarrei na minha pequena mala. Deixei-o o ali e saí pela porta do ginásio.

 

Acho que nos próximos tempos, não nos vamos falar…

publicado por Find Who It Is às 17:26 | link do post | comentar | ver comentários (6)

Capítulo 19 - Festa

Olá! Bem, eu hoje estou muito contente, porque, o blog está prestes a chegar aos 100 comentários (Obrigado a todas, vocês são umas fofinhas! *.*) e a fic está prestes a chegar aos 20 capítulos! *.* Deve ser o dia mais feliz da minha vida! :') Mais uma vez obrigado a todas, vocês têm sido muito importantes nesta "viagem" pelo mundo dos blogs! Eu sei que este capítulo é pequenino, mas aqui está ele! ;)

 

 

 

P.O.V. Viviana


Fui a correr até minha casa, não sabia se ainda tinha de tempo de me arranjar para a festa. Tinha-me esquecido completamente da festa de aniversário da Raquel. Eu sei que se não fosse o SMS da Sara, eu tinha-me esquecido completamente da festa, mas ela podia ter mandado o SMS noutra altura, não quando eu estava quase a beijar o Gustavo.

 

Eu sei que ele tem namorada. Mas o Gustavo faz-me sentir bem. O Gustavo, não é só um rapaz mesmo giro e popular, ele é diferente. Ele é superior a todos aqueles rapazes giros, mas parvos, como o Francis á 1 ou 2 anos atrás. (Sim, eu já gostei do Francis e chegámos mesmo a curtir uma vez, mas foi á anos.)

 

Cheguei ao portão da minha casa e abri-o. O Max saltou logo para cima de mim, mas eu em vez de lhe dar uma festinha como é costume, agarrei nas patas dele, meti-as no chão e corri para dentro de casa. Subi rapidamente as escadas para o meu quarto, e abri a porta do mesmo.

 

A Sara estava lá dentro aos SMS, mas quando ouviu a porta a abrir olhou para mim com um ar repreendedor. Levantou-se e deu-me um abraço.

 

- Por onde é que andas-te? – Disse ela a olhar para mim. – Não te vi depois da dissecção de sapos. – Ela quase que vomitiva só de se lembrar.

 

- Vim-me embora. – Respondi. – Desculpa, não conseguia aguentar mais aulas.

 

- Não faz mal, linda. – Disse ela a sorrir. Eu abracei-a. – Agora vai arranjar-te. – Olhei para ela de cima abaixo. Estava mesmo gira, com uns calções mesmo curtinhos e só com a parte de cima do bikini da Billabong.

 

- Festa na piscina? – Perguntei eu. Ela acenou a cabeça negativamente.

 

- Festa na praia. – Corrigiu. Eu fui até ao meu roupeiro e tirei de lá o meu bikini também da Billabong. A Sara abriu a boca e semicerrou os olhos quando viu o bikini. – Sua imitadora.

 

-Sabes bem, sua porca! – Disse eu a rir. Ela também se começou a rir. Já me tinha esquecido de como era passar algum tempo de qualidade com a nossa melhor amiga. Se bem, que por mais que já não namorasse com o Gonçalo, ainda tinha de lhe dizer a verdade. Mas não é hoje, de certeza.

 

Vesti o bikini e um vestido curtinho e largo, branco de alças.

 

- Já podemos ir embora? – Perguntou a Sara.

 

- Com certeza madame. – Disse eu a gozar, com ela. Ela riu-se. Saímos porta fora e fomos a conversar e a rirmo-nos que nem umas parvas, o caminho todo até á praia…

publicado por Find Who It Is às 15:03 | link do post | comentar | ver comentários (4)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

2012
2011

tags

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO