Capítulo 25 - Fotografias

Olá! Portanto, eu sou completamente doida por ter ficado a escrever até estas horas, mas tenho que aproveitar enquanto a imaginação me visita! ;) Eu não vou escrever muita coisa aqui, porque estou doidinha para ir dormir portanto, boa noite! :D

 

 

P.O.V. Viviana

 

Ele carregou no botão e a máquina disparou o flash. Ele sorriu enquanto esperava que a foto estive-se pronta.


- Estás linda. - Disse ele ao pegar na foto.


- Não estou nada! - Disse eu a olhar também para a foto.


- Estás sim. - Ele olhou para mim olhos nos olhos.


Aproximou-se, agarrou-me pela cintura e foi aproximando o seu rosto do meu. A minha respiração começou a ficar ofegante, o meu coração bateu mais depressa e senti umas borboletas no estômago. Ele estava a aproximar-se cada vez mais, até que os nossos lábios se tocaram. Finalmente, aquele beijo tinha acontecido. As nossas línguas tocaram-se, mas não de maneira nojenta, de uma maneira carinhosa. Afastámo-nos, ele sorriu e eu retribuí-lhe o sorriso.


- Finalmente. - Disse ele. Eu dei-lhe um beijo rápido e ele sorriu ainda mais. Eu agarrei na câmara e tirei-lhe mais uma fotografia, esta estava tão perfeita quanto a outra. - Só me tiras a mim, e uma nossa não? - Perguntou ele a sorrir.


- Está bem. - Juntei-me a ele e apontei a câmara para nós. Cliquei no botão e a máquina voltou a disparar o flash. A foto ficou pronta e ele tirou-a.


- Esta é minha! - Disse ele a sorrir. Foi até ao quadro de cortiça e meteu a foto bem no centro. Ele olhou para o telemóvel.


- Que horas são? - Perguntei eu. Eu já nem tenho noção do tempo.


- É quase meia-noite. - Disse ele.


- Tenho que ir para casa! - Disse eu apresada.


- Vivi, já é de noite, porque é que não ficas cá em casa? - Perguntou ele com um ar preocupado. - Eu não fico descansado se fores para casa sozinha. - Ele acariciou-me a cara com a mão.


- Hum...Não sei... - Eu não tinha a certeza se a minha mãe ia achar muita piada a eu não dormir em casa.


- Eu durmo no sofá se quiseres, por favor Viviana. - Disse ele a olhar para os meus olhos.


- Okai, eu durmo cá, mas com duas condições! - Disse eu a sorrir.


- Quais? - Perguntou ele também a sorrir.


- Primeiro, esquece lá isso de dormires no sofá, cabemos os dois aqui muito bem. - Sorri-lhe. - E segundo...


- Não, eu não te dou a fotografia. - Ele interrompeu-me e riu-se.


- Eu ia pedir a camisola. - Disse eu a rir. Ele riu-se, aproximou-se de mim, agarrou-me na cintura e fez-nos cair os dois para a cama.


- Eu amo-te Viviana. - Disse ele a acariciar-me o cabelo.


- Eu amo-te muito mais. - Disse eu e beijei-o...


publicado por Find Who It Is às 02:40 | link do post