Capítulo 23 - Ela não é nada de especial...

Olá! Em primeiro lugar, desculpem não ter postado durante tanto tempo! Em segundo este capítulo está uma porcaria por causa da falta de imaginação! xD E em terceiro, desculpem as asneiras! :)

 

 

P.O.V. Francisco

 

- Então e vais falar com ela? - Perguntou a Inês. Já estavamos a falar á um bom bocado. Eu tinha-lhe explicado tudo o que tinha acontecido com a Camila.

 

- Não. - Respondi logo. - Se ela não vier falar comigo, também não vou falar com ela. - Olhei para ela. Ela é bonita. Não uma estampa, como a Vivi, mas bonita.

 

- Isso é muito altruísta da tua parte. - Disse ela.

 

- Altruísta? Desde quando é que usas palavras caras? - Ela riu-se.

 

- Francis, eu já não sou a criança que era quando eramos todos amigos. - Olhei-a nos olhos. Ela tem razão. Ela já não é aquela criança que discutia com a Vivi por tudo e por nada e que a invejava. Agora elas simplesmente se odiavam, mas tinham as suas vidinhas, finjem que a outra não existe e tentam ser simpáticas quando estão perto uma da outra.

 

- Já ninguém é criança. - Disse eu a olhar para as tabelas. Apesar de haver coisas que nunca mudam, mas já não somos crianças. Suspirei.

 

- Francis, está tudo bem? - Ela agarrou-me no queixo e obrigou-me a olhar para ela. Aproximou a cara dela da minha devagar e com pausas. Comecei a sentir o respirar dela nos meus lábios e depois senti os lábios dela nos meus. Ela chegou-se mais para o pé de mim e enrolou os braços á volta do meu pescoço. Eu agarrei-a pela cintura com força. 

 

O que é que eu estava a fazer?! Eu não gosto dela! Não! Larguei-a e afastei-me.

 

- Que foi? - Perguntou ela espantada. Olhei para ela, levantei-me, agarrei no meu saco de desporto e fui-me embora. Precisava da Vivi. Procurei o meu telemóvel no saco de desporto, quando o encontrei liguei logo á Vivi. Ela atendeu ao segundo toque.

 

- Francis! Se é por causa dos teus problemas com a Ca...

 

- Preciso de falar contigo! - Interrompi-a logo.

 

- É assim tão urgente? - Perguntou ela.

 

- É Vivi! - Reparei numa voz masculina conhecida. - Estás com o Gustavo?

 

- Estava! - Respondeu ela enquanto desligava o telemóvel. Que cena mais estranha. Ela estava a namorar com o Gustavo? Não! Se tivesse ela contava-me! Fui a correr até á festa da Raquel, onde Gustavo e a Vivi me esperavam. - O que é que se passa afinal?

 

- É sobre a Inês. - Disse eu.

 

- O que é que tem a Inês? - Perguntou o Gustavo.

 

- Ela beijou-me. - Esclareci.

 

- Ela o quê?! - Perguntou a Vivi.

 

- Foda-se, Vivi! Cotonetes! - Disse eu. - Ela beijou-me!

 

- Não descarregues em mim! - A Vivi tinha razão. Estava demasiado nervoso e estava a descarregar em cima dela.

 

- Desculpa, princesa. - Disse eu baixinho. Olhei para o Gustavo, estava com os olhos semi-cerrados, com um ar sério e estava a olhar para a praia e para a Vivi.

 

- Pois, acho mesmo bem, que peças desculpa. - Ela olhou para o Gustavo. - Hey, Gustavo, não queres ir...Hum...Buscar-me uma Coca-Cola?

 

- Há maneiras melhores de me mandares embora. - Disse o Gustavo, depois foi-se embora.

 

- Parabéns, mister! - Disse ela com um ar chateado.

 

- Hey! Eu não fiz nada! - Defendi-me o melhor que pude.

 

- Óh burro! Eles são namorados! - Disse ela. Namorados? Ups!

 

- Eu sabia lá! Pensava que ele namorava contigo! - Disse eu. 

 

- Estás doido, ou quê?! - Disse ela. - Olha tenho de ir. Ele deve estar passado! - Ela afastou-se a correr e eu deixei de a ver. Porque a vida só me corre mal a mim?

publicado por Find Who It Is às 11:29 | link do post